Movimento Nacional da População de Rua – Jornal A Laje

Qual é a proposta?

Construir mensalmente um jornal como veículo de comunicação produzido para e sobre a população em situação de rua de Curitiba, com pautas que atendam aos interesses e necessidades dos mesmos. Para acessar as edições virtuais: https://issuu.com/alaje

Como é desenvolvido o projeto?

O projeto é desenvolvido a partir de reuniões semanais às terças-feiras na sede do Movimento Nacional da População de Rua (MNPR). Nesses encontros são levantadas pautas, apuradas informações, distribuídas tarefas e divulgados eventos relevantes. Eventualmente, os membros do projeto saem a campo para fazer matérias com pessoas em situação de rua. A redação da maior parcela do conteúdo, a revisão e a diagramação do veículo é de responsabilidade do NCEP. A impressão fica a cargo de sindicatos apoiadores que se revezam para imprimir a tiragem atual de mil exemplares por edição.

Quem são os integrantes atuais?

Douglas Maia

Heloisa Nichele

Maria Isabel Miqueletto

Milena Alves

Vinicius do Prado

Helena Salvador

O que já foi alcançado?

Até agora foram publicadas mais de vinte edições. A princípio, o jornal era impresso em formato A4, frente e verso. Depois da 14º edição passou a ser impresso em papel A3, dobrado ao meio, com um total de quatro páginas. Assim é feito até as edições mais recentes.

Quais são os atuais objetivos?

A Laje tem por objetivo ser um meio de luta para reivindicar os direitos da população em situação de rua. Para isso, tem acompanhado e feito a cobertura de eventos, campanhas e ações com foco na população de rua, como o Dia de Lutas, a Campanha do Agasalho e o Consultório na Rua. Quando necessário, o jornal também denuncia casos de injustiça e descaso contra a classe.

Onde é realizado?

Na sede do MNPR que atualmente situa-se na Rua 21 de Abril, número 119, no bairro Alto da Glória. Semanalmente todas às terças-feiras a partir das 14h.

Quando começou?

A parceria teve início em setembro de 2010 e a primeira edição d’A Laje foi lançada dois meses depois, no dia 12 de novembro.

  1. Nenhum comentário ainda

  1. Nenhum trackback ainda.